22 de janeiro de 2013
Diplomata, dramaturgo, jornalista, poeta e compositor brasileiro. 
Poeta essencialmente lírico, também conhecido como "poetinha", apelido que lhe teria atribuído Tom Jobim, notabilizou-se pelos seus sonetos.
Nasceu 19 de outubro de 1913, portanto esse ano comemorasse o centenário de seu nascimento, e toda semana o blog vai falar dessa obra tão extensa desse boêmio de carteirinha. 
E pra começar, o clássico dos clássicos, música que foi interpretada lindamente no meu casamento.




Eu Sei Que Vou Te Amar
Vinicius de Moraes

Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
A cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente
Eu sei que eu vou te amar

E cada verso meu será pra te dizer
Que eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida

Eu sei que vou chorar
A cada ausência sua eu vou chorar
Mas cada volta sua há de apagar
O que essa ausência sua me causou

Eu sei que vou sofrer
A eterna desventura de viver
A espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida

7 comentários:

✿ chica disse...

Linda homenagem!Merecida! beijos praianos,chica

Reflexo d'Alma disse...

Adoro Vinícios
sempre e em qualquer
circunstância.
Bela matéria.
Bjns

Reflexo d'Alma disse...

Adoro Vinícius sempre. Bela postagem. bjs

edumanes disse...

Esse cara brasileiro
De inteligência brotar
Andam pelo mundo inteiro
Suas obras dão que falar!

Sabia que toda a vida
Muito iria amar
A mulher sua querida
Que junto dele sempre estar!

Boa terça-feira para você,
amiga Ângela,
um abraço
Eduardo.

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Una Poesía llena de sentimiento y sensaciones de Amor comprometido y sin fisuras.
Abraços.

Sueli disse...

Que delícia chegar aqui e dar de cara com Vinícius! E com essa música maravilhosa, então! Bom demais!

Dilmar Gomes disse...

Tudo o que se disser sobre Vinicius será pouco. Ele era demais.
Um abraço. Tenhas uma boa noite.

Seguidores

Quem sou eu

Quem sou eu
Gosto da beira do abismo, sento, e o vejo mais próximo, quando o sinto distante, corro para ele a passos largos, demonstrando assim minha insanidade muitas vezes. Se não o faço, sinto me morta por dentro, a espera da maneira que minha alma sobrevive, na pulsação mais forte que um coração possa suportar. Não sei viver se não for na intensidade da pele, no suor da vida. Não pertenço ao grupo dos que calam por tudo, não definitivamente não pertenço, sou o recomeço sempre, sou dor aguda, felicidade extrema, sou suor, lágrimas fáceis, sou mulher com alma. Angela Manzotti

Clubinho

OMundoDeCaliope

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

CocoPPa

CocoPPa
Para Apps baixe no se android

No seu android

No seu android

Postagens populares

Contato

Contato
blogandoporai@yahoo.com.br

Participando

Verdades

Verdades
Como culpar o vento pela desordem feita se fui eu que esqueci a janela aberta?

Tempo

Tempo
"Moça tola, para de desperdiçar flores, brincando e sentido as dores, do bem me quer ou mal me quer. As ações dele já te responderam, você só não compreendeu, porque finge ser incapaz, toma uma dose de amor próprio, e deixa o jardim em paz."

Assim

Assim
“Fui abençoada com um coração meiguíssimo e em contrapartida com um pavio bem curto. Exatamente igual a um vidro: se me jogar no chão, eu quebro... mas se me pisar, te corto”

Saudade

Saudade
"E liga de madrugada, escuta aquela voz, coração dispara e você não fala nada. Sim. Sintomas de saudade.

Verdade...

Verdade...

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs

Tecnologia do Blogger.