30 de junho de 2016

Diz que os deuses, quando querem nos castigar, atendem aos nossos pedidos. Por mais que o catolicismo nos instrua a agradecer mais do que a pedir, a gente pede. Em silêncio, antes de dormir, a gente pede.
No momento da raiva, a gente pede. No auge da carência afetiva, a gente pede. E pede coisas grandes: que alguém volte a nos amar, que tenhamos sucesso instantâneo, que a dieta dê certo.
Desejos legítimos, mas que, ao serem realizados, não garantirão um pingo de felicidade. A volta de um amor pode nos impedir de amadurecer e resgatar a auto-estima.
O sucesso meteórico pode nos distanciar de princípios básicos. E os sacrifícios para ter um corpo delgado podem nos tornar irritadiços. Os deuses entregam a mercadoria, mas costumam cobrar uma gorjeta e tanto.Todo pedido é uma transferência de poder. Você deseja que alguém, ou algo, uma entidade cósmica qualquer, tome conta dos seus dias. Quer saber? Não fique devendo esse favor para os céus. Cancele a encomenda e meta você mesmo a mão na massa. Seja mais legal com seus irmãos, tome banho de chuva, dê um beijo surpresa em quem você ama, cuide dos seus dentes, aproveite sua juventude, viaje de trem, ande de bicicleta, responda os e-mails recebidos e passe horas dentro do mar. Trate de fazer as pazes com o espelho, de se espreguiçar, de dizer bom-dia pró porteiro e de dançar sozinho no meio da sala. Comece a correr atrás dos seus sonhos, a valorizar 
as coisas simples e a zelar pelo que só você tem: sua vida.
Aos deuses, peça apenas que não interfiram.
M.Medeiros

Seguidores

Quem sou eu

Quem sou eu
Gosto da beira do abismo, sento, e o vejo mais próximo, quando o sinto distante, corro para ele a passos largos, demonstrando assim minha insanidade muitas vezes. Se não o faço, sinto me morta por dentro, a espera da maneira que minha alma sobrevive, na pulsação mais forte que um coração possa suportar. Não sei viver se não for na intensidade da pele, no suor da vida. Não pertenço ao grupo dos que calam por tudo, não definitivamente não pertenço, sou o recomeço sempre, sou dor aguda, felicidade extrema, sou suor, lágrimas fáceis, sou mulher com alma. Angela Manzotti

Clubinho

OMundoDeCaliope

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

CocoPPa

CocoPPa
Para Apps baixe no se android

No seu android

No seu android

Postagens populares

Contato

Contato
blogandoporai@yahoo.com.br

Participando

Verdades

Verdades
Como culpar o vento pela desordem feita se fui eu que esqueci a janela aberta?

Tempo

Tempo
"Moça tola, para de desperdiçar flores, brincando e sentido as dores, do bem me quer ou mal me quer. As ações dele já te responderam, você só não compreendeu, porque finge ser incapaz, toma uma dose de amor próprio, e deixa o jardim em paz."

Assim

Assim
“Fui abençoada com um coração meiguíssimo e em contrapartida com um pavio bem curto. Exatamente igual a um vidro: se me jogar no chão, eu quebro... mas se me pisar, te corto”

Saudade

Saudade
"E liga de madrugada, escuta aquela voz, coração dispara e você não fala nada. Sim. Sintomas de saudade.

Verdade...

Verdade...

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs

Tecnologia do Blogger.